Gestão de resultados organizacionais: o que é, quais suas vantagens e como por em prática

O que é a gestão de resultados organizacionais?

A gestão de resultados organizacionais tem como foco um planejamento estratégico dentro da organização, que visa os melhores resultados.

Nesse tipo de gestão, todos os funcionários devem trabalhar em conjunto para atingir as mesmas metas. Os processos para atingi-las podem se diferenciar, já que cada departamento atuará de maneira particular, conforme suas funções, no entanto, cada colaborar deve estar ciente que o resultado é um só.

Em um mercado cada vez mais competitivo, há um ambiente organizacional, onde de um lado estão os consumidores, na busca por melhores serviços e produtos, e de outro, os executivos que exigem resultados satisfatórios.

Logo, os gestores precisam tomar decisões importantes e coordenar os variados processos para conseguir resultados melhores e que façam diferença no crescimento da empresa. Por isso, a gestão por resultados é uma solução para otimização de desempenhos e evolução da organização.

Uma equipe forte e participativa vai gerar os resultados necessários para tornar sua empresa mais competitiva no mercado.

Particularidades

O conceito de resultados organizacionais teve origem na década de 1950, na obra The Practiceof Management, do austríaco Peter Ducker, considerado o “pai” da administração moderna. Dentro desse novo conceito, há particularidades para sua execução.

Essas características distintas são primordiais para o seu negócio, então fique bastante atento à função de cada uma delas.

Responsabilidades

A palavra-chave sempre será resultados. Assim, todos os funcionários devem estar cientes que eles estão em conjunto para gerar resultados iguais, independentemente dos processos envolvidos.

Para gerar essas características nos colaboradores, o gestor precisa considerar cada tipo de talento. É necessário fazer um mapeamento de competências que permitirá identificar de maneira clara e objetiva as habilidades e competências desses profissionais.

Também é importante ajudá-los a enxergar como cada um é importante para atingir esses resultados em comum. Os funcionários devem sentir que são partes essenciais desses objetivos. Além disso, precisam ser recompensados na obtenção das metas conquistadas, ou seja, devem ser reconhecidos pelos seus esforços.

Integração

Cada setor dentro da organização deve contribuir com suas funções específicas, mas todos precisam trabalhar em conjunto.

Para que o valor dessa integração tenha o resultado esperado, é necessário estar claro para os departamentos quais são os objetivos a serem alcançados. Aliás, na tomada de decisão das metas, é indispensável a opinião dos colaboradores.

A participação dos colaboradores para a definição dos resultados pretende gerar uma troca de informações, principais recursos de uma organização.

Resultados

Os resultados das ações devem ser o âmago de todo o processo de gestão. Os processos utilizados para esses resultados podem ser variados e diferenciados.

Nessa etapa, assim como nas anteriores, é possível perceber como é importante o desenvolvimento interpessoal e intrapessoal da equipe para aumentar a inevitabilidade dos processos de mudança, com ênfase em uma conduta colaborativa alinhada com os valores e crenças da empresa.

Em outras palavras, responsabilidade e integração são importantes para que a organização consiga alcançar resultados e se diferenciar no mercado.

Os membros da sua equipe precisam sentir que estão inseridos em um ambiente em que cada um deles é uma peça essencial.

Quais são as vantagens deste modelo?

Aumento da motivação dos colaboradores

A gestão de resultados organizacionais deixa o ambiente organizacional mais participativo. Cada colaborador agora se sente como parte essencial da empresa. Suas experiências, habilidades e conhecimentos são considerados para traçar os resultados.

Como consequência, os funcionários ficam mais motivados em alcançar os objetivos e dispostos a traçar planos estratégicos com foco em inovação. Pequenas, médias e grandes empresas tentam a cada momento gerar inovação como resultado.

Alinhamento dos objetivos

Com a integração dos departamentos e a valorização da opinião dos colaboradores na definição dos resultados, os objetivos ficarão alinhados.

Portanto, para cada funcionário ficará claro quais são os objetivos propostos e, o mais importante, o porquê eles foram escolhidos.

Os motivos precisam estar bem esclarecidos, afinal de contas as escolhas feitas têm uma razão que trazem benefícios para a organização. O caminho a ser traçado para a geração do resultado precisa fazer sentido.

A troca de informações ajudará no alinhamento dos objetivos.

Comunicação eficiente

Com uma equipe mais participativa, diminuição do individualismo e uma maior canalização de energia, antes usada para ações competitivas e agora para ações de colaboração, a comunicação interna na organização fica mais eficiente.

Quando todos entendem que o fluxo de informações é importante, as mensagens trocadas são mais objetivas e o compartilhamento de conhecimento se torna prática comum.

Nesse sentido, vale ressaltar que a gestão do conhecimento e a boa comunicação estão atreladas quando o assunto é resultado organizacional. As empresas devem aplicar o conhecimento de forma eficaz, com foco no desenvolvimento de vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes.

Produtividade

A produtividade entre os funcionários aumentará. Produzir de maneira eficiente está ligado diretamente com autoestima e engajamento.

Em um ambiente participativo, onde cada um tem sua importância e sabe disso, a autoestima dos colaboradores é boa. Eles se sentem engajados para fazer suas funções e, consequentemente, irão pensar em caminhos inovadores para atingir o resultado em comum.

Funcionários motivados têm ideias inovadoras e se sentem mais confortáveis para trocar informações. Esses fatores só aumentam a possibilidade de alcançar o objetivo em comum.

Como por em prática?

Antes da implementação da gestão de resultados organizacionais, verifique se os valores da empresa são compreendidos por todos os trabalhadores. Essa fase pré-inicial ajuda a identificar desalinhamentos referentes à cultural organizacional.

Ademais, dá a chance de você revisar e recuperar esses valores. Destaque também o que a organização tem de melhor. Quais são os atributos positivos da empresa dentro do mercado? Os funcionários precisam sentir que fazem parte de uma instituição que constantemente evolui.

Efetuada essa fase, você pode passar para as 5 etapas abaixo:

1. Objetivos da empresa

Os gestores precisam ter uma visão ampla dos negócios. É preciso saber quais são os objetivos da empresa e, principalmente, entender o porquê deles serem importantes.

Também é necessário entender que existem objetivos de curto, médio e longo prazo, onde cada um deles se encaixa na estimativa de tempo, e saber identificá-los. Muitos ainda erram em misturar objetivos e prioridades.

Para ajuda, responda às seguintes perguntas: quais são as metas de curto, médio e longo prazo? Quais são os objetivos que precisam ser alcançados?

2. Definir os objetivos da equipe

Cada setor tem seus objetivos específicos em prol de um único objetivo, o da empresa. Em alguns processos, uma etapa só pode ser iniciada quando uma outra termina, porque cada parte tem seu valor para o funcionamento do conjunto.

Portanto, cada departamento necessita estabelecer os seus objetivos com atenção ao resto da equipe, e deve esclarecer, junto ao demais, quais são eles e os prazos para a execução.

Esses prazos podem variar, pois tudo depende do objetivo em questão, que pode ser de curto ou longo prazo, por isso, a importância das perguntas da primeira etapa.

3. Monitorar o processo

Não adianta fazer toda essa implantação e não monitorar se o andamento do processo está de acordo com o esperado.

Os objetivos da equipe, assim como seus respectivos prazos, precisam ser documentados. Fique atento a essa dica. Ocorre que, muitas vezes, essas datas e determinações de funções são combinadas e não documentadas.

As pessoas esquecem e quando o prazo é cobrado, a resposta “não sabia” é comum. Formalizar e arquivar ajuda a equipe a ter acesso a um documento para sempre se lembrar e organizar o tempo para entregar o que foi estabelecido.

Eles podem atualizar esse documento com novas informações com o desenrolar do processo.

Faça reuniões para tirar dúvidas e ouvir dos colaboradores se os objetivos estão sendo alcançados. Verifique se há a necessidade de fazer ajustes e modificações. Esteja pronto para ouvir e avaliar.

Caso ocorram contratempos, a equipe deve, em conjunto, encontrar uma solução. A ajuda de todos em compreender o problema pode solucionar a questão em pouco tempo.

4. Avaliar o desempenho

A avaliação de desempenho serve para você mensurar o rendimento e eficiência individual.

Dessa forma, o gestor descobre as potencialidades e pontos fracos de cada colaborador. Ele pode capacitar mais quem precisa, para sanar os pontos de melhoria identificados.

Nagestão de resultados organizacionaisé importante fazer uma avaliação de desempenho para saber onde pode melhorar e motivar ainda mais.

A empresa tem a oportunidade de formar uma equipe mais forte e eficiente, treinada para trabalhar de acordo com o objetivo definido na primeira etapa. Isso favorece a boa colocação no mercado, uma imagem íntegra e a geração de lucros.

Quando os funcionários têm uma apreciação dos seus trabalhos e desempenho, podem desenvolver suas potencialidades e expor suas dificuldades.

Para o líder usufruir dos benefícios de avaliar o desempenho, é importante que ele adote um sistema que se adeque às necessidades de sua empresa. Um sistema elaborado tem estratégias bem definidas.

Além disso, a avaliação não deve ser usada para punir ou demitir os trabalhadores. Mas, para evolução do capital humano da organização.

5. Recompensa

Com os resultados obtidos, é chegado o momento de recompensar a todos. Esse reconhecimento é feito pela empresa diante de todo o esforço e a dedicação que a equipe teve para alcançar o combinado.

Fator essencial, porque atua diretamente no nível da motivação, a recompensa pode ser feita de várias maneiras:

  • Financeiras: a base é o salário e comissões;
  • Financeiras indiretas: gratificações, divisões de lucro da empresa, benefícios, seguros, valores adicionais percebidos como premiações.
  • Não financeiros: oportunidades de crescimento, segurança, promoções e qualidade de vida no trabalho.

São muitas as maneiras de reconhecimento. Então, nunca deixe de mostrar como a organização está satisfeita com o desempenho dos seus funcionários.

Os gestores devem saber utilizar a gestão de resultados organizacionais para promover conquistas mais promissoras e interessantes.

A equipe, no início, pode até não compreender como ajudará em todo o processo. No entanto, o gestor deve se manter firme e sempre estar disposto a mostrar como eles são essenciais para a efetivação dos resultados. Assim, ficará claro, ao longo do processo, que esse modelo é eficiente e compensador, tanto para os funcionários quanto para a empresa.

Gostou desse artigo? Precisa de algum esclarecimento? Deixe suas dúvidas nos comentários. Aproveite para compartilhar essas informações com seus colegas.

Até a próxima.

Compartilhar

Comments are closed.

Bitnami